Jaboatão dos Guararapes

jaboatão dos guararapes

conheça nossa rica história

Surgida durante o final do século XVI na confluência de dois rios – O rio Jaboatão e o rio Duas Unas – o povoado de Jaboatão cresceu através de doações de terras realizadas pelo terceiro proprietário do Engenho São João Batista, o português Bento Luís de Figueiroa, tendo com data simbólica de fundação 04 de maio de 1593. O município foi conhecido no passado como um local de doces riquezas pela quantidade de engenhos no Século XVII, XVIII e XIX e de lutas heroicas como a Batalha dos Guararapes.

O nome da cidade é originário da palavra indígena Yapoatan, que faz referência a uma árvore comum na região, usada na fabricação de mastros para embarcações. A partir de 1989, passou a ser chamada de Jaboatão dos Guararapes, em homenagem ao local das históricas batalhas nos Montes Guararapes.

Dono de um passado que orgulha toda a nação, Jaboatão dos Guararapes foi local de residência de vários personagens importantes para a história do município como: Frei Jaboatão, Gervásio Pires, Barão de Lucena, Padre Chromácio Leão, Paulo Freire, Amélia Brandão, Benedito da Cunha Melo e outros. Hoje Jaboatão caminha para o futuro atraindo olhares de turistas e investidores do mundo inteiro.

O Centro da Cidade de Jaboatão, conhecido como Jaboatão Antigo ou Velho, é uma das áreas mais ricas em monumentos históricos de valor cultural. A antiga sede do município conserva ainda algumas características de uma cidade interiorana e colonial, com aspectos que nos remetem a um passado distante. Detentor de um rico patrimônio material e imaterial permite em toda a sua ambiência histórica a presença de valores culturais para as gerações atuais e futuras, como resgate da autoestima de sua população.

O município é cortado por rodovias que levam ao Porto de Suape – o maior polo de desenvolvimento do NORDESTE – e aos principais destinos do litoral sul de Pernambuco, como a praia de Porto de Galinhas. O Aeroporto Internacional dos Guararapes, situado a apenas quatro quilômetros do pólo de hotéis de Piedade, está interligado a linhas de ônibus e metrô, que facilitam o acesso ao centro.

Jaboatão é uma cidade margeada por um lindo litoral com praias de todos os tipos para os mais variados gostos que vai da mais famosa e urbanizada que é Piedade passando por Candeias, Barra de Jangada que é repleta de Marinas no estuário do rio Jaboatão até a praia do Paiva, local de um dos maiores empreendimentos turísticos hoteleiros e negócios do nosso Estado. Dispõe de uma estrutura de bons hotéis de classe internacional, Shopping Center, possui também um polo gastronômico invejável com restaurantes de diversos tipos desde os sofisticados aos mais simples, mas todos com excelente estrutura e atendimento.

É ainda um município com grande polo industrial e comercial de nosso estado, que cada vez mais se desenvolve baseados em obras estruturadoras como a duplicação da BR 101 Sul a recuperação da Estrada da Batalha, a nova linha do metrô e tantas outras que estão mudando a face do município. Por ser o município mais próspero da Região Metropolitana do Recife, Jaboatão dos Guararapes atua como importante marco regulador da economia e de políticas públicas tendo como foco a melhoria na qualidade de vida da população. A cidade, localizada a apenas 14 quilômetros do Recife, e sua população é de 665.387 habitantes,(Censo 2007), e 08 quilômetros de praia.

Monte guararapes

A pátria nasceu aqui

Montes Guararapes, é um conjunto de três elevações, separadas por grotões estreitos. A primeira elevação está situada ao norte e denomina-se Morro do Telegráfo; a segunda, Morro do Oitizeiro, situa-se na direção leste e a terceira, ao sul é denominada Outeiro dos Guararapes, composta por duas elevações gêmeas em forma de ferradura. Em uma delas está localizada A Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres. O Parque é um local de grande relevância histórica por ser embrião da nacionalidade brasileira.

Aqui surgiram os verdadeiros sentimentos de nacionalismo e patriotismo que impulsionaram o nascimento do Brasil como nação íntegra e soberana. Esse Patrimônio foi palco de duas grandes batalhas dos Guararapes, em 1648 e 1649, nas quais se sagram vitoriosas as Forças Patriotas (índios, brancos e negros), que se uniram em torno de um ideal comum e liderados por heróis como: Francisco Barreto de Menezes, André Vidal de Negreiros, João Fernandes Vieira, Henrique Dias e Felipe Camarão combateram ante o poderio do Exército mais poderoso do mundo na época, o da Companhia das Índias Ocidentais Holandesas. Essa força nacionalista sagrou-se vitoriosa sob a proteção divina de Nossa Senhora dos Prazeres, iniciando-se assim o processo de independência da nação emergente.

O Parque Histórico Nacional dos Guararapes-PHNG/Montes Guararapes é tombado em nível federal em 1961, inscrito no livro do Tombo como “campo de batalhas”. Em seu interior encontram-se a Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres (1656), A Praça dos Mastros, onde fica o Mirante Henrique Dias, o Bosque do Pau-Brasil, e a Praça dos Canhões, onde se encontra e o mirante André Vidal de Negreiros.

A Igreja de origem votiva, pois foi construída pelo comandante português Francisco Barreto de Menezes em homenagem à vitória alcançada contra os holandeses, no século XVII. É um monumento tombado em nível nacional desde 1938 no livro de Tombo de Belas Artes. A história real deveu-se ao aparecimento da Santa aos soldados para protegê-los e fortificar suas defesas, mesmo estando em menor número de pessoas e armamento durante as sangrentas batalhas. Pelas vitórias conquistadas pelos soldados luso-brasileiros, destacam-se como episódios decisivos na Insurreição Pernambucana que culminou no término das Invasões Holandesas do Brasil. É ainda um excepcional exemplar da arquitetura religiosa. Nas imediações da igreja acontecem, todos os anos, logo após a Semana Santa, a Festa da Pitomba.

Os festejos populares seguem paralelamente às comemorações religiosas, com feira de artesanato, apresentações culturais, como o maracatu, caboclinho, hip-hop, e também comidas típicas e muitas outras atrações. Várias oficinas culturais como: percussão, frevo, reciclagem, educação Patrimonial e ambiental, fotografia e saúde bucal, são realizadas no Polo Arte e Educação durante o dia no Parque histórico Nacional dos Guararapes para estudantes da rede municipal de ensino. A igreja faz parte do projeto Circuito das Igrejas de Pernambuco, realizado anualmente pela EMPETUR.

BATALHA DOS GUARARAPES

As batalhas dos Guararapes representam a última consequência no Brasil colônia de um conflito de interesses entre Portugal e Holanda, surgido de forma mais aguda ainda no século XVI, em consequência do controle espanhol sobre o reino português. O acirramento da luta pelo domínio dos oceanos e consequentemente de novos territórios, deveu-se inclusive pelo confisco de embarcações e proibição de circulação e atracamento de navios batavos em águas do reino da Espanha.
Uma peça teatral ao ar livre com texto de José Pimentel que retrata a batalha que expulsou os holandeses de Pernambuco acontece no Parque Histórico Nacional dos Guararapes e conta com 50 atores e mais de 200 figurantes locais.

INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS

CONJUNTO HISTÓRICO JABOATÃO CENTRO:

É composto por dois grandes conjuntos antigos de interesse histórico. Em um deles, encontram-se A Igreja Matriz de Santo Amaro, a atual é de 1691 e fica localizada no ponto mais alto destacando-se na paisagem. Sofreu uma reforma em 1852 que deu as suas feições atuais. Já a Igreja do Livramento fica situada no meio da Rua de Santo Amaro e foi construída em 1774, em terreno doado pelo Capitão Luís Pereira Viana. Existia também a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos de data anterior a 1774 e destruída em 1951. Ficava onde hoje está a Praça Padre Chromácio Leão.

As casas que compõem o casario em sua maioria são em sua maioria edificações térreas que datam do final do século XIX e inicio do século XX. Destaque para a antiga casa paroquial, ao lado da Igreja do Livramento e para o casarão onde funcionou a Guarda Municipal que foi inaugurada em 31/12/1900 pelo engenheiro Pereira Brandão. . No outro conjunto, destacam o Instituto Histórico, (Instalado na antiga Cadeia Pública do município, num prédio de 1923, fundado em 12 de maio de 1973, possui biblioteca, galeria de arte, auditório e um acervo que retrata a história de Jaboatão). O antigo Mercado Público, foi edificado em 1904 pelo Prefeito Nobre de Lacerda. Teve diversos usos como Câmara de vereadores e biblioteca pública, mas hoje abriga a Casa da Cultura, desde 1993.

Outros bens matérias fazem parte deste conjunto como: A casa de Gilberto Freire, a Biblioteca Municipal que funciona num prédio do século XIX de estilo eclético; O edifício onde funcionou o colégio Leão Coroado de 1917 também em estilo eclético; A Igreja de Nossa Senhora do Rosário séc. XVII misturando os estilos neoclássico e bizantino; O Cine Teatro Samuel Campelo, construído em 1947 no local do antigo Teatro Municipal. O Conjunto da Rede Ferroviária tombados tematicamente em nível federal e estadual.

SANTUÁRIO E BASÍLICA DE N. SENHORA AUXILIADORA/ GRUTA DE N.SENHORA DE LOURDES:

Situada na Colônia dos Padres Salesianos, sua construção data de pelo padre italiano Antônio Vilar, a pedido de Dom Bosco. Seu estilo romântico, com fachada bizantina, abriga a imagem de Nossa Senhora Auxiliadora, com quatro metros de altura. O santuário está vinculado a Basílica de São Pedro no Vaticano e concede ás pessoas que o visitam as mesmas indulgências da Basílica. Possui uma escadaria que leva à Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, sobre a qual foi erguida a Igreja encima de uma imensa rocha. Ao lado da Basílica, funciona um complexo cercado por paisagem natural onde funciona auditório restaurante e hotel.